Calibrar pneu corretamente melhora o desempenho do veículo, economiza combustível e aumenta a segurança
Data: 04/07/2017 Categoria: Dicas e cuidados

A calibragem dos pneus acarreta uma série de consequências para o veículo, que podem ser positivas ou não, dependendo do que foi feito. Manter a pressão correta dos pneus aumenta a vida útil do produto, melhora o desempenho do carro, economiza combustível e colabora com a segurança.

Pneus descalibrados podem comprometer a vida de todos, principalmente em dias de chuva, pois eles perdem a aderência com o solo e aumentam a distância percorrida em casos de frenagens bruscas. Essa perda de contato com o solo, ocorrida por conta da existência de uma camada de água em baixo do pneu, se chama aquaplanagem e pode causar sérios acidentes.

Calibrar o carro do modo correto também gera uma economia que faz diferença no orçamento do motorista. A fabricante de pneus alemã, Continental, divulgou em maio deste ano uma pesquisa realizada em 100 postos das cidades de São Paulo e Jundiaí para verificar a calibragem dos pneus. Dos 3.500 veículos inspecionados e 14 mil pneus calibrados, 34% estavam com a pressão errada. Segundo dados da empresa, rodar 30 mil km em um ano com a pressão abaixo da recomendada resulta um desperdício de cerca de 55 litros de combustível.

Além da economia, a calibragem afeta a durabilidade do produto. De acordo com dados da fabricante de pneus japonesa, Bridgestone, manter os pneus com pressão aproximadamente 20% abaixo da especificada no manual do veículo pode reduzir a vida útil do produto em até 30%. Além disso, com pneus murchos o consumo de combustível aumenta em torno de 18% a 25%.

No entanto, é importante prestar atenção na quantidade exata de ar que deve ser levada em conta para cada carro, pois a pressão acima também não é recomendável. O excesso pode causar problemas como a perda de estabilidade em curvas, rachaduras, maior propensão a estouros e desgaste mais acentuado.

A pressão ideal para cada carro varia de um modelo para o outro, por isso o condutor deve levar em consideração o que é recomendado pelo fabricante do veículo e realizar a calibragem sempre com o pneu frio. Geralmente essa informação está fixada na porta do motorista ou disponível no manual do veículo.